Ácido Cinza

Games, filmes, séries, cultura pop e redundância.

Arquivos da Categoria: Games

JOGO MACHO: LAST ARMAGEDDON

AGORA CALA ESSA BOCA SUJA E OLHA PRA CÁ QUE É HORA DE LAST ARMAGEDDON

 photo op01.gif

LAST ARMAGEDDON? É ISSO MESMO, BICHINHA, NESSE JOGO DA BRAINGRAY (ÓTIMO NOME) É O ÚLTIMO ARMAGEDDON E PUTA QUE ME PARIU, NÃO TINHA COMO SER MAIS FINAL DO QUE ISSO. SABE ESSAS PORRAS DESSES MUNDINHOS PÓS-APOCALÍPTICOS PRA MOÇAS TIPO MAD MAX E HOKUTO NO KEN ONDE TEVE UMA PORRA DUMA GUERRA NUCLEAR MAS A HUMANIDADE SOBREVIVE PORQUE TEM GENE DE BARATA? É PRA CONTINUAR LENDO E PARAR DE LER A CAPRICHO DA SUA MÃE, PORRA

Anúncios

Cataegis: The White Wind – Demo v.1.0

Download do Demo: http://bit.ly/TPiEXW

Curta no Facebook:  http://www.facebook.com/cataegis

Isso era o que eu estava me ocupando ultimamente. Não sei se vamos manter somente a página no Facebook do jogo (http://www.facebook.com/cataegis) ou fazer um blog avulso com layout customizável (ao contrário do WordPress, e também porque aqui ficou mais um lugar pra postar artigos do que WIPs de projetos que sejam). Se você está sentindo falta de algo na linha de Strider, imagino (e espero) que isso ajude um pouco.

♫♪Seeegaaa…♪♫

Eu sempre fui um apaixonado em video games em geral, desde meu début  em um Telejogo brincando tardes e mais tardes com meus primos na casa da minha avó com o famoso jogo Pong, aquele aparelho gigantesco ligado numa televisão preto e branco Colorado era tudo o que um moleque de 5 anos poderia querer.

Meu primeiro videogame mesmo foi um Atari 2600 e lembro de quase ter queimado a televisão do meu quarto no dia em que o ganhei, simplesmente por ter jogado Atlantis, River Raid  e Enduro por mais ou menos umas 12 horas seguidas. Dali pra frente segui a evolução natural, ganhei um Master System III, algum tempo depois um Super Nintendo e por fim um Mega Drive III e seu famigerado add-on, o SegaCD.

Telejogo rodando Pong, um dos seus maiores sucessos (ou o único)

Saiba mais

Rokko-chan: Eu que não amo você

Peguei pesado no título, mas enfim (dizem que eu sou o sucessor do Humberto Gessinger em aliterações, amigos acidistas avidamente avaliando a autenticidade atrevida dessa afirmativa). Mas é claro que o pessoal mais voltado pro lado “Mega Man” ou indie game das coisas (ou o lado menos nerd inútil já que o Luiz tá por aqui agora) que visita o blog ouviu falar do jogo, que saiu lá pelo finzão de Dezembro passado, um clone de Mega Man em flash chamado “Rokko-chan”.

Eu joguei o jogo de cabo a rabo um pouco depois de ter saído e… bem… claro que teve nego melando a cueca, afinal na internet você acha o pessoal melando a cueca por qualquer coisa, até mesmo de maneira literal e até por facehugger nascendo (hã… esqueçam essa analogia), mas comigo… olha, não rolou o sentimento feeling, apud Unidos do Inglês Mané.
Podem ficar tranquilos, não tem mais analogias pertubadoras pro resto do artigo.

O que eu joguei em 2011

Com o timing mais atual que um relógio analógico quebrado que funcionava a base de pilhas posto pra despertar em horário de verão, eis aqui a minha lista.

Vou tentar fazer uma linha do tempo mas minha memória também está comparável ao meu timing. Logo… um post bem grande depois do corte.
Fica, vai ter bolo!

Grandes Desaparecimentos Não Solucionados dos Videogames #2: Wily, Dr. Wily

Bem que eu queria fazer algo “curto e doce” (eu sei, eu sei, mas “short and sweet” não tem uma tradução boa em Português. Além do que ninguém quer ser grosso com o Poderoso Goro) como AS SETE ESPOSAS DE GORO, não é assim que a banda toca para o sumiço do Dr. Albert Wily. Acho que ele tinha uma letra no meio do nome mas olha foda-se.

O angu começou em 1994 quando em Rockman X2 (sim, na versão Japa) Saiba mais

Grandes Desaparecimentos Não Solucionados dos Videogames #1: Seu Goro e suas 7 esposas

Cadê elas, seu Boon? É bom elas aparecerem no MK10 e  fechar esta drástica lacuna de continuidade essencial pra compreensão da mitologia Mortal Kombatiana!

Mega Man Legends 3: um resumo da ópera

Hail to the king, baby!

Não adianta, nunca gostei de Legends e não vou aqui tomar as dores de ninguém, muito menos defender a Capcom nessa maluquice de DevRoom com fãs durante um ano pra daí puxar a tomada. Mas só convido que vocês raciocionem os seguintes pontos:

– Inafune começa alguma coisa e deixa ela na metade por ser o Inafune (série X). Ele deixa um time que nem sabe o que está fazendo pra terminar (X5). Agora eu não quero nem saber que espécie de besteira que você leu num biscoito da sorte você vai tirar da cartola pra defender esse jogo. Mas se você comparar com o X4 já tá claríssimo o quanto a produção caiu (os sprites reciclados a fio, técnicas do Zero reciclados, sem vozes, muito menos FMVs, chefes com padrões de ataques reciclados de jogos anteriores na cara dura…), e além do mais importante, ferrar toda a jogabilidade com prompts de texto a cada 2 minutos que você não podia desligar, um erro amadoríssimo para uma empresa de jogos.
– O produtor do Legends 3 era o mesmo cara que ‘assumia as dores’ (“eu criei o jogo”, nas palavras do próprio) do Megaman X7. Passou? Beleza. Agora eu nunca vi esse cara mostrar saber fazer jogo em 3D total bem (3D total, não 2.5D nem nada)
– Legends 3 já estava focando em um personagem que ninguém nunca viu nem se importava e que dominava uma imagem que detalhava o roteiro do jogo.


Que coisa, não?

Isso não é nem, em absoluto, tentando defender a Capcom de ter mantido algo de Relações Públicas assim tão intenso com os fãs e daí simplesmente ter tocado o foda-se sem nem lançar o protótipo. Mas poderia ter sido desastrosíssimo com esse histórico, há de se reconhecer.

Eu digo numa boa que preferia esperar mais anos pra evitar X5s e X7s da vida do que ter a série X jogada nas mãos de um time que nem sabe o que  está fazendo e lança só coisas meiabomba uma atrás da outra. Talvez Legends tenha escapado dessa.

Mas o que vai virar depois dessa, só vendo.

Primeiro capítulo do mangá de Strider em inglês

Demorou mas chegou: saiu na LSCM o primeiro capítulo do mangá original de Strider em inglês, tanto pra download direto quanto pra visualização por imagem.

Link para a galeria:

http://www.lscmainframe.net/features/manga/index.html

Prato cheio pros fãs de mangás oitentistas.